Principais Problemas Relacionados com a Alimentação

Maio 9, 2010

Excesso de peso
O que deve fazer: fazer uma alimentação equilibrada, refeições regulares mas em pequenas quantidades e, sobretudo com horários certos. O exercício é fundamental.

O que não deve fazer: fazer pouco exercício, comer em demasia, comer como forma de compensação, comer guloseimas entre as refeições. Também não deve chamar constantemente a atenção da criança para o facto de estar gorda ou ser diferente das outras crianças.

Peso a Menos
O que deve fazer: consultar um médico para verificar se a criança não está com lombrigas, problemas de tiróide, stress ou qualquer outro problema de saúde.
O que não deve fazer: forçar a criança a comer mais, chamar-lhe constantemente a atenção para o facto de estar magra ou ser diferente das outras crianças.

Falta de apetite
O que deve fazer: determinar horários certos para as refeições; tentar descobrir o motivo (social, psicológico ou mesmo fisiológico para a falta de apetite). Fale com a criança para a distrair enquanto tenta dar-lhe de comer, mostrando muita calma.
O que não deve fazer: dar guloseimas ou comida frequentemente entre as refeições; forçar a criança a comer. Sobretudo, não se enerve, ou transmitirá toda a ansiedade à criança.

Recusa da Comida
O que deve fazer: Não tenha medo de impor limites. As crianças precisam de saber que não podem fazer ou conseguir tudo. Habitue o seu filho a ter regras no que diz respeito às refeições: alimente-o sempre às mesmas horas e faça-o preferencialmente no mesmo lugar. Fazer concessões frequentes é abrir precedentes que nunca serão corrigidos. No entanto, lembre-se de que a criança pode ter uma razão para não querer comer: pode ter frio, calor, preferir beber, qualquer afecção da garganta ou boca que torna a refeição desagradável ou mesmo depressão…
O que não deve fazer: Não faça uso de comida como recompensa. Ensine à criança que deve comer porque faz bem, e não porque ele foi educada, não fez birra, etc. Do mesmo modo, se alimentar a criança a horas diferentes ou se o fizer andando ou no meio dos brinquedos, a criança vai achar que se trata de uma brincadeira, o que nem sempre é benéfico.

Recusa Certo Tipo de comida
O que deve fazer: seja firme na decisão, mas não perca a cabeça, não grite ou perderá a razão. Sirva apenas uma pequena porção do alimento que a criança não gosta e não faça comentários sobres os restos, mas continue sempre a servir esses alimentos. Por vezes a recusa da criança pode ter a ver com o aspecto, cheiro ou textura de determinado alimento, pelo que o problema pode ser ultrapassado preparando-o de um modo distinto.
O que não deve fazer: zangar-se constantemente quando a criança recusa algum tipo de alimento, sobretudo se essa recusa é feita sistematicamente – esta atitude pode marcar o início de problemas duradouros. Não demonstre ansiedade à hora da refeição, pois a criança pode aperceber-se.

Textura da Comida
O que deve fazer: a partir dos 6 meses de idade, e se a criança tiver começado a ingerir purés aos 4, deverá passar menos a comida. No caso de alimentos mais macios, como as cenouras, abóboras ou bananas, estas devem ser esmagadas apenas com o garfo a partir das idades indicadas.
O que não deve fazer: habituar a criança a comer purés muito homogéneos e passados, pois se inicialmente são os mais indicados, com o tempo a criança irá estranhar texturas diferentes.

É do senso comum que certos alimentos podem ajudar na prevenção de problemas comuns. Seguem-se alguns conselhos quanto aos elementos a consumir e/ou a evitar relativamente aos problemas mais comuns entre as crianças:

Aftas
SIM: mastigar bem os alimentos, devagar para não morder a língua;
NÃO: bebidas açucaradas, ácidas e guloseimas com corantes.

Anemia
SIM: alimentos ricos em ferro, Vitamina C e cobre como gemas, legumes verdes, alperces, cerejas e figos, sumo de laranja.
NÃO: chá e coca-cola.

Ansiedade
SIM: alimentos ricos em Vitaminas B, C, E, cálcio, magnésio, ómega-3 e triptofano, como bananas, aveia, etc.
NÃO: carne, bebidas com cafeína (colas e chá).

Asma
SIM: alimentos ricos em betacaroteno, Vitaminas B, C e E, magnésio, selénio e zinco, bem como pigmentos vegetais. Cebola, frutos silvestres, trigo, azeite, legumes de folha verde, feijão, batata-doce, cereais integrais.

Cãibras
SIM: alimentos ricos em zinco, cálcio, magnésio, potássio, Vitaminas C e E e Ómega-3.

Cansaço
SIM: alimentos ricos em Vitaminas B, C e E, ácido fólico, ferro, magnésio, potássio e ómega-3. lacticínios, frutos secos, a maioria dos legumes (excepto enlatados e feijões) e muitos frutos (excepto bananas, uvas, ananás e melancia).
NÃO: hidratos de carbono refinados, como o pão, os biscoitos e bolos de farinha branca.

Cáries
SIM: alimentos não açucarados às refeições; alimentos fibrosos (cenouras cruas, maçãs), leite(vegetal) e água, cálcio, magnésio e outros minerais.
NÃO: alimentos a que adicionou açúcar, mel ou adoçantes, refrigerantes, sumos fora das refeições.

Chichi na Cama
NÃO: muitos líquidos à noite, bebidas com cafeína depois das 4 da tarde, espinafres e morangos.

Constipações
SIM: alimentos ricos em betacaroteno, Vitaminas C e E, selénio zinco e pigmentos vegetais, alho, cebola crua, cevada, muitos líquidos, chá de limão com mel.

Convulsões
SIM: alimentos ricos em Vitaminas B6 e E, cobre, magnésio e selénio, como o fígado, o marisco, as azeitonas, o feijão, as ervilhas e os cereais integrais.

Diarreia
SIM: água, chá e caldo de legumes, arroz integral, bananas e iogurte bio.
NÃO: lacticínios.

Dores de Cabeça
SIM: chá de gengibre, alimentos ricos em ómega-3
NÃO: bebidas gaseificadas ou com cafeína.

Eczemas
SIM: alimentos ricos em Vitaminas A, B, C e E, selénio zinco, ómega-3, betacaroteno e pigmentos vegetais, como ao aipo, os citrinos, a salsa e os agriões.

Gases
NÃO: comer fruta depois de ingerir alimentos gordos, hidratos de carbono refinados (bolos, biscoitos e pães de farinha branca), ovos, couves e certas preparações de cebola.

Indigestões
SIM: Tratamento preventivo: começar a refeição com uma salada, alimentos ricos em Vitaminas B e C, zinco, alimentos ligeiramente ácidos (alface, couve, agrião, chicória, nabos e alecrim), alimentos temperados com vinagre ou sumo de limão.
O alívio da indigestão: ananás, papaia, chá de gengibre, camomila ou hortelã.
NÃO: comer à pressa, comer em demasia.

Infecções
SIM: alimentos ricos em betacaroteno, Vitaminas C e E, selénio zinco e pigmentos vegetais. Orégãos, salva, alho e cebola crua, como anti-oxidantes e anti-sépticos, cevada, muitos líquidos, chá de limão com mel.
Intolerância Alimentar/Alergias
SIM: para reforçar a imunidade: alimentos ricos em betacaroteno, Vitaminas C e E, selénio, zinco e ómega-3.

Prisão de Ventre
SIM: muitos líquidos, alimentos ricos em fibra, integrais.
NÃO: pão branco e farinhas refinadas.

Problemas do sono
SIM: jantar cedo, com uma refeição leve e rica em hidratos de carbono, Vitamina B, cálcio, magnésio e zinco.
NÃO: colas, chás, queijo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: