As crianças podem seguir uma dieta vegetariana desde quando não sejam tão rígidas. Existem muitas razões para que as pessoas decidam se converter em vegetarianas. Algumas pela conservação do ambiente e dos animais, outras por crenças religiosas, e outras ainda por crerem ser uma dieta mais saudável.

Mas, o que significa ser vegetariano? Em regra geral, uma pessoa vegetariana se define como aquela que, por crenças pessoais, se abstêm de comer carne, inclusive aves, porco ou peixe.

Os vegerarianos podem decidir se consomem ou não outros produtos animais, como os ovos, leite, queijo ou mel. No caso que decidam consumir esses alimentos derivados, são denominados como ovo-lacto-vegetarianos. Mas as pessoas mais radicais, que não comem nenhum produto, são conhecidas como vegetarianos rígidos. Muitos deles decidem inclusive a não vestir-se com roupas que contenham produtos animais, como couro, lã ou seda.

Dieta vegetariana saudável
Dependerá da atenção que tenha à dieta que siga. Deverá assegurar-se de consumir minerais (ferro, cálcio), e vitaminas D e B12. Ao consumir alimentos com frutas, vegetais, legumes, grãos, frutos secos, soja, etc., pode manter-se saudável, ainda que possa ser que necessite de um complemento vitamínico. Tudo depende de como segue a dieta e das necessidades que tenha o seu organismo.

Crescimento e desenvolvimento
Quando se decide e se opta por impor uma dieta diferenciada à uma criança, seja por qualquer motivo, primeiro é importante consultar seu pediatra, para poder seguir alguns cuidados nutritivos, e assegurar-se de que a mudança não afetará de forma seu crescimento e desenvolvimento. Segundo especialistas, as crianças podem seguir uma dieta vegetariana desde que não seja tão rígida. Os resultados de alguns estudos em que se comparou a dieta de crianças vegetarianas com a de crianças não vegetarianas (omnívoros), conclui que uma dieta ovo-lacto vegetariana proporciona um desenvolvimento e crescimento físico adequado, como qualquer outro tipo de dieta.

Necessidades nutricionais para um bebê de 1-2 anos

Calorias……………………………. 1.200 – 1.300 Kcal/dia
Proteínas…………………………. 25-30 g/dia
Hidratos de carbono……………. 100-160 g/dia
Gordura………………………….. 35-45 g/dia

Necessidades nutricionais para um bebê de 2-3 anos

A partir dos 2 anos de idade, a criança faz 4 refeições ao dia (café da manhã, almoço, merenda e janta) e em alguns casos pode tomar um suplemento antes de dormir.

É de fundamental importância repartir bem as quantidades calóricas das quatro alimentações básicas, já que esses hábitos alimentares adquiridos nesta idade serão guia para a idade adulta.

As calorias devem ser repartidas da seguinte maneira:

Pequeno-almoço – 25% da quantidade calórica do dia
Almoço – 30% da quantidade calórica do dia
Lanche – 15% da quantidade calórica do dia
Jantar – 30% da quantidade calórica do dia

Deve-se estar atento para evitar que a criança não adquira condutas alimentares caprichosas e monótonas com preferência de uns alimentos e aversão a outros. Isso pode provocar uma alimentação carente em algumas substâncias nutritivas. Uma dieta equilibrada, variada e completa dá à criança o que ela necessita.

Necessidades nutricionais diárias de 2-3 anos
Calorias……………………… 1.300-1.400 Kcal/dia
Proteínas…………………… 30-40 g/dia
Hidratos de carbono……… 130-180 g/dia
Gorduras……………………..45-55 g/dia

Alimentação da criança pré-escolar

É importante conhecer as distintas etapas que passam as crianças, para compreender melhor os alimentos e as exigências alimentares de cada fase. Na idade pré-escolar, que corresponde o período de 3 a 6 anos, a criança já alcançou uma maturidade completa dos órgãos e sistemas que intervêm na digestão, absorção e metabolismo dos nutrientes.

A criança come o que vê comer aos seus pais e colegas
É uma etapa de crescimento mais lento e estável, em que as crianças ganham uma média de 2 quilos de peso, e de 5 a 6 cm de tamanho ao ano.

Nessa etapa as crianças desenvolvem uma grande atividade física, e seu gasto energético aumentará consideravelmente, e que deverá se adaptar seu consumo de calorias à nova realidade. Desde o ponto de vista do desenvolvimento psicomotor, a criança alcançou um nível que lhe permita uma correta manipulação dos utensílios empregados durante as refeições, sendo capaz de usá-los para levar os alimentos à boca.

Uma das características específicas dessa idade é a rejeição por alimentos novos, pelo temor ao desconhecido. Trata-se de uma parte normal do processo de maturidade no aprendizado da alimentação, o que não deve ser traduzido pela falta de apetite.

A criança pré-escolar pode reconhecer e escolher os alimentos igual ao adulto. Normalmente, a criança tende a comer o que vê comer seus pais e outras pessoas que o acompanham. Eles observam e imitam, também na alimentação.

Na escola, esse processo se ampliará, e a criança adquirirá novos hábitos devido influências externas.

Modelos de dieta pré-escolar
Normalmente, uma criança nesta etapa deve consumir, em média, 1.600 calorias, sendo 50% carboidratos, 31% lipídeos e cerca de 18% de proteínas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: